Canal do Poder

Home /

Notícias

PSD critica atropelo administrativo do Prefeito Piriquito!

Terça-feira, 16 de junho de 2015, 19h40min

O Partido Social Democrático (PSD) de Balneário Camboriú vem a público externar sua posição contráriaà liberação de construções na área que foi projetada para abertura da “Avenida das Nações”. A  decisão  da  Administração  Pública,  catastrófica,  como  muitas  outras,  tem  perfil  iminentemente eleitoreiro e vai afetar diretamente todos os moradores e visitantes da cidade, notadamente no que se refere à mobilidade urbana.

O prejuízo não pode ser medido. São temerosas as consequências porque os atuais gestores públicos, de forma irresponsável, ainda não conseguiram apresentar um novo Plano Diretor para o município.- Receosos pelas buscas das indenizações devidas, os moradores do bairro das Nações participaram na noite dessa segunda-feira (15) de uma reunião na associação do bairro para ouvir explicações do governo.Foi apresentado como solução para o bairro a revogação do Decreto Municipal 6.502/2012, que declarava de utilidade pública a área por onde passará a avenida.

- O presidente do PSD, advogado Ary Souza, confrontou os representantes do governo sobre o destinoque será  dado à “Avenida  das Nações”.   É o objeto da Lei  Municipal  nº  3.508/2012 que,  além dosprolongamentos previstos para Avenida Martin Luther, previa a construção de um viaduto (paralisadoapós  Operação  “Trato  Feito”),  e  seguimento  da  Quarta  Avenida. 

Foi  prometido  pelo  prefeito  EdsonPiriquito, no ítem 4 de seu Plano de Governo de 2012.- Na prática, a revogação do decreto representa a liberação de novas construções onde seria executada aavenida, no bairro das Nações. As consequências desse ato são desastrosas.

Se a ideia é que a “Avenidadas Nações” seja feita no futuro o ente público será obrigado a arcar com indenizações cada vez maioressobres as habitações que porventura venham a ser levantadas naquele local. - O ato do Poder Executivo é meramente eleitoreiro. Não resolve a situação dos moradores que buscavamindenizações, afirmou.