Canal do Poder

Home /

Notícias

Bancada do PSD garante R$ 21 milhões para construção do museu da Chapecoense

Quarta-feira, 7 de dezembro de 2016, 11h30min

O projeto do deputado federal João Rodrigues (PSD) de construir um museu de cera com todas as vítimas do acidente aéreo da Chapecoense ganhou apoio da bancada do PSD na Câmara dos Deputados.

Os parlamentares da sigla vão destinar R$ 21 milhões em emendas parlamentares de 2017 para a obra, que contará com bonecos de cera dos jogadores, comissão técnica, diretoria e jornalistas que ficarão eternizados no museu, localizado em área anexa à Arena Condá. 

Em vídeo, gravado e disponibilizado pelo deputado João Rodrigues em suas redes sociais, o atual líder da bancada, deputado Rogério Rosso (PSD/DF) mandou uma mensagem aos chapecoenses e lembrou que a tragédia uniu todos os brasileiros.

O deputado João Rodrigues ocupou espaço na tribuna da Câmara dos Deputados e fez um pronunciamento falando da tragédia e um pouco da história do time. 

"Nós precisamos eternizar os atletas, dirigentes e colegas de imprensa. A melhor maneira é construir um museu de cera, anexo ao estádio. Com os recursos, a ideia é que possamos em 90 dias iniciar a obra física do prédio, posteriormente à montagem do museu para, quem sabe, no ano que vem, no centenário de Chapecó, inaugurar esta grande obra para eternizar aqueles que perderam suas vidas nesse acidente", disse João Rodrigues.

O deputado também revelou uma ideia inicial de como seria esse museu. A tendência é que todas as vítimas sejam representadas por cópias de tamanho natural em uma estrutura semelhante à de um campo de futebol.

"A sugestão é que seria um pequeno auditório interno onde você faria o formato de um campo, com capacidade de 50, 60 pessoas, e os jogadores perfilados, tamanho e cópia fidedigna de cada um com o uniforme da Chapecoense. Sala de imprensa com todos os jornalistas e radialistas que perderam suas vidas, cópia fidedigna de cada um, da mesma forma que os diretores do clube".

"Todo mundo vai lembrar da tragédia, mas vão esquecer das pessoas. Vamos fazer o inverso aqui, que nunca esqueçam desse seres-humanos, porque cada um deu sua parcela de contribuição para a história da nossa terra e para os momentos mais alegres da história de Chapecó".

João Rodrigues era prefeito de Chapecó em 2005 quando o time da Chapecoense estava ameaçado de fechar por dívidas financeiras. A proposta na época era de transformar o estádio numa horta comunitária. João Rodrigues mobilizou os empresários da região e o time conseguiu sanar suas dívidas.