Canal do Poder

Home /

Notícias

Desemprego atinge 11,6 milhões de pessoas no segundo trimestre

Quinta-feira, 13 de outubro de 2016, 10h56min

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,3% no segundo trimestre de 2016, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio Contínua (Pnad) divulgados nesta quinta-feira pelo Insitituto Brasileiro de Geografia e Estatísitica (IBGE). O índice aponta que 11,6 milhões de pessoas estão desempregadas no Brasil. 

Conforme o IBGE, integravam a população na força de trabalho (ocupados e desocupados) 102,4 milhões de pessoas – sendo 90,8 milhões ocupadas e 11,6 milhões desocupados - e a população fora da força de trabalho, com 63,9 milhões de pessoas, totalizando 166,3 milhões de pessoas em idade de trabalhar (14 anos ou mais).

Dentro dos 90,8 milhões de pessoas ocupadas, havia um grupo considerado subocupados por insuficiência de horas trabalhadas (pessoas ocupadas com uma jornada de menos de 40 horas semanais), que somavam 4,8 milhões e pessoas, estimativa superior à observada no trimestre anterior (4,2 milhões).

Somando-se 11,6 milhões de desocupados e os 4,8 milhões de subocupados por insuficiência de horas trabalhadas, chega-se a 16,4 milhões de pessoas, o que representava 9,9% do contingente total de 166,3 milhões de pessoas em idade de trabalhar (14 anos ou mais de idade). No início da pesquisa, em 2012, a soma de desocupados com subocupados por insuficiência de horas chegava a 14,7 milhões de pessoas.

Com o objetivo de enriquecer as análises sobre o mercado de trabalho e seguindo recomendações internacionais da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o IBGE está disponibilizando um conjunto de novos indicadores, resultantes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD Contínua, que captam informações relacionadas à força de trabalho, com resultados, para Brasil, desde o início da série histórica da pesquisa (1º trimestre 2012) até o 2º trimestre de 2016.