Canal do Poder

Home /

Notícias

Valduga propõe criação de Plano Estadual Aeroviário

Quinta-feira, 7 de julho de 2016, 20h22min

Por proposição do deputado Cesar Valduga (PCdoB), a Comissão de Transportes em conjunto com a Comissão de Legislação Participativa realizou, na tarde desta quarta-feira (6), uma audiência para debater os investimentos nos aeroportos catarinenses.

Presidente da Comissão de Legislação Participativa, o deputado Valduga conduziu a reunião pontuando a necessidade de se planejar os investimentos nos aeroportos do Estado, priorizando os que desenvolvem papel estratégico de desenvolvimento das regiões.

O parlamentar sugeriu na audiência a elaboração de um novo Plano Estadual Aeroviário para discutir os investimentos previstos nos aeroportos catarinenses.

Para isto, os parlamentares que integram as duas comissões farão um Grupo de Trabalho para a elaboração do plano, além disso, foram encaminhadas audiências com a Secretaria de Aviação Civil (SAC) e o governador Raimundo Colombo para debater a questão.

Na ocasião, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Egídio Antonio Martorano lembrou que o atual plano tem mais de 30 anos, e defendeu a criação de um novo, voltado as estratégias de investimentos.

O presidente pontuou ainda a necessidade de o Estado investir no transporte de cargas aéreas. Segundo ele, 96% das cargas que são produzidas em Santa Catarina e que poderiam ser escoadas pelo ar vão até aeroportos de outros estados, como Guarulhos (SP).

“É uma receita importante que Santa Catarina está perdendo”, disse.O secretário de Estado da Infraestrutura, João Carlos Ecker, reconheceu a necessidade da elaboração de um novo plano. Para ele, os investimentos no setor devem ser discutidos com as lideranças de todo o estado, para saber quais devem ser as prioridades.

“Um plano dentro da realidade de Santa Catarina, com investimentos de curto, médio e longo prazo”, considerou. Nós temos a necessidade urgente de ampliar os investimentos nos aeroportos catarinenses.

“Nosso objetivo, com a audiência, é saber como podemos agilizar essa questão”, destacou o presidente da Comissão de Legislação Participativa, deputado Cesar Valduga (PCdoB), responsável pela condução da audiência. “Trata-se de um setor vital para a economia do estado”, completou.
 
PANORAMA

Ecker explicou que, de acordo com o Plano de Investimentos em Logística (PIL) da SAC, lançado em 2012, 13 aeroportos catarinenses teriam recursos para incentivar a aviação regional. Mas, diante do cenário econômico adverso e da situação política, em 2016, somente um aeroporto no estado receberá investimentos.

“Por isso queremos discutir com as lideranças qual será nossa prioridade para esse investimento, qual aeroporto vamos priorizar”, comentou.Conforme Ecker, o aeroporto de Joaçaba é um dos possíveis escolhidos, já que se encontra bem avançado quanto às exigências legais a às desapropriações para sua ampliação.

O vice-prefeito de Joaçaba, Marcos Weiss, defendeu a escolha do aeroporto, que não tem voos comerciais, mais atua na aviação executiva.

“Nós cumprimos todos os requisitos exigidos. Nosso aeroporto vai atender uma região com 1 milhão de pessoas”, justificou. O aeroporto de Chapecó também está entre os possíveis beneficiados pelo PIL.
O diretor de Transportes da Secretaria de Estado da Infraestrutura, José Carlos Muller Filho, alertou que o ideal para Santa Catarina seria escolher aeroportos prioritários ao invés de realizar investimentos em vários locais.

Ele defendeu, por exemplo, investimentos em Chapecó para transformá-lo numa referência para todo o Oeste catarinense, Sudoeste do Paraná e Noroeste do Rio Grande do Sul, além da Argentina.