Canal do Poder

Home /

Notícias

Fundema investiga crime ambiental no Itajaí-Mirim

Sexta-feira, 13 de maio de 2016, 10h44min

A Fundação Municipal do Meio Ambiente de Brusque (FUNDEMA) tem trabalhado para combater crimes ambientais no município. A instituição realiza cerca de 20 notificações por mês. Além disso, está investigando denúncias de despejo ilegal no rio Itajaí-Mirim.

Em relação a uma denúncia nas imediações da Academia Viva, o fiscal de meio ambiente da Fundema, Faués Vinícius Medeiros, destaca que a instituição vai aprofundar as investigações, sendo que já há uma suspeita.

“Ainda depende de um procedimento investigativo mais aprofundado, mas provavelmente, são provenientes de uma Tinturaria, tendo em vista o volume cúbico envolvido. Esses descartes têm ocorrido diariamente; são rápidos e surgem intercalados em espaços de tempo não regulares.

São frequentes à noite, no final da madrugada, bem como aos domingos. E são improfícuas as ingerências fiscalizatórias dentro do parque fabril da empresa suspeita, já que os dispositivos visíveis pelos quais passam os efluentes, não revelam a existência destes descartes”, disse.

Medeiros salientou que a estratégia adotada serve exatamente para confundir e tentar burlar a fiscalização, mas que o órgão ambiental vai tomar outras medidas.

“O crime se resolve quando é possível encontrar o nexo entre a materialidade e a autoria. Logo, não é possível atribuir autoria simplesmente pelo que se constata no Bairro Santa Terezinha.

O método investigatório mais eficaz não consiste em monitorar a empresa, nem avistar os ribeirões. Para o caso em tela é preciso algo mais radical: a Fundema passará a monitorar a rua Joaquim Zucco, no Bairro Nova Brasília”.

Em uma ação inédita de combate ao crime ambiental, a entidade vai solicitar uma parceria com a secretaria de Obras para um ponto de fiscalização.

“A Fundema solicitará a abertura da tubulação de esgoto desta rua e, através de um poço de visita acessível, coletaremos efluentes deste local, o que servirá também para descartar a possibilidade de que possa ser de uma Lavanderia, que fica nas imediações”, destaca.

Ações em toda cidade

Além do caso específico, Medeiros explicou outros aspectos em relação aos efluentes no município. “Os serviços de macrodrenagem realizados na cidade resultaram na diminuição do volume de águas que passam pelos córregos abertos, o que têm colocado o esgoto doméstico em maior evidência.

Daí a constatação de águas com coloração mais escura em alguns pontos”, esclarece.

O fiscal salienta ainda que a Fundema tem realizado diversas ações no município e que é importante a população colaborar efetuando as denúncias e auxiliando na fiscalização.

Quem tiver alguma queixa pode entrar em contato com o órgão pelos telefones: (47) 3355-6193 e (47) 8873-1826, além da ouvidoria do município pelo telefone 156.